">

sábado, 24 de junho de 2017

Escrito na água

Apesar de ter gostado, esperava mais. Na verdade, começo a ficar saturada destas personagens cheias de "macaquinhos no sótão", tornam a leitura muito entediante. Penso que a estória das "nadadoras" não foi suficientemente explorada. Além disso, descobri facilmente o que tinha acontecido, o que me retirou o prazer da descoberta. 
Este ano, mais uma vez, não fui à feira do livro. Em parte tive pena, pois queria muito explorar as várias banquinhas (de livros e comidinhas, ahahah). Mas a distância, o calor, a falta de tempo e o extremo cansaço, contribuíram para acompanhar o evento à distância (na medida do possível). Fica para o ano, quem sabe.

Sem comentários:

Enviar um comentário