">

sexta-feira, 12 de maio de 2017

A verdade sobre o caso Harry Quebert (La verité sur l`affaire Harry Quebert)

Tenho sentimentos contraditórios em relação a este livro. Por um lado, achei refrescante este tipo de narrativa. Por outro, a partir de certa altura, comecei a ficar saturada de ler tantas vezes os mesmos textos, nas diferentes reconstituições da estória. Gosto da forma como a verdade vai sendo revelada ao leitor, embora me tenha sentido manipulada algumas vezes. Na verdade, o escritor seguiu a metodologia que foi aconselhada por Quebert. E, por falar em Quebert, não consegui sentir empatia pelo romance que ele manteve com a jovem Nola, embora tivesse ficado com a sensação de que aquilo era mais uma relação do género musa-escritor. As ações dele, como se descobre no final, são decepcionantes. Não são próprias de um amigo. Embora ele tivesse medo do que o "formidável" pudesse pensar, não são atitudes dignas. 
As descrições da casa na praia fizeram-me sentir invejosa ... gostaria de passar uma temporada numa casa assim.

Sem comentários:

Enviar um comentário