terça-feira, 11 de julho de 2017

A experiência

Através da minha irmã, tomei conhecimento destes vídeos. Vale a pena ver, cada um tem uma duração de uns quinze minutos, não sendo saturantes e nem monótonos. A comunicadora, Flávia Melissa, apresenta a informação de forma cativante e com qualidade. Gostei e, por isso, deixo aqui a partilha.

domingo, 9 de julho de 2017

E este?

Este, também feito pela minha irmã, foi oferecido a uma pessoa que adora os patudinhos. Lindo, não é? 

sábado, 8 de julho de 2017

Lindo!

Mais uma peça feita pela sister. Falta limpar a cola, mas não resisti a colocar aqui as fotos. É um vaso de barro, com uma barra feita com pedacinhos de azulejo. A amarelo, temos a representação da mascote cá de casa. 


domingo, 2 de julho de 2017

Desaparecidos

Que seca de estória! Só não desisti, por uma questão de teimosia. São páginas e mais páginas a descreverem o estado mental da protagonista que, a propósito, não achei nada interessante. Pelo meio, aparecem outras personagens, mas não têm grande relevância. Trata-se de mais uma estória sobre relações abusivas, mas muito "dejá vu", não me cativou nem um pouco. Tanto alarido à volta do livro ...

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Safari


Todos aqueles filmes antigos, passados em África, que vi nas tardes de domingo, deixaram-me com vontade de fazer um safari. Ler o livro "África minha" (no século passado eheheh) e ouvir os relatos de quem passou férias no Quénia, aguçou mais esta minha vontade.

Assim, este domingo foi dia de safari no Badoca Park. Gostei de tudo! Até tive direito a chuva, lama e poeira ahahaha. Os animais deambulam pelos seus vastos territórios (não é o mesmo que a savana africana, mas ...). Para segurança de todos, os tigres estão confinados a um recinto espaçoso, devidamente protegido. 










Gostei de tudo! Apesar de haver muitos visitantes, nunca tive aquela sensação de "ajuntamento", que tanto detesto.
Assisti à sessão de alimentação dos lémures e ao show das aves de rapina. Valeu a pena, pois aprendi um pouco mais sobre estas criaturinhas e, além disso, são tão fofinhos ... os lémures, claro. Durante todo o tempo que os observei, estiveram entretidos a fazer "gracinhas" e poses para as pessoas. 

É claro que, ainda havia a chamada "interação com os lémures", paga à parte, mas isso já estava fora do meu orçamento e também não achei, como observadora, que enriquecesse o meu conhecimento sobre estes pequenitos.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Muito bom!

 Gostei de tudo! Foram umas horas passadas em boa companhia e com comidinha deliciosa. Sou muito preguiçosa para cozinhar e nem sequer faço nada de especial. Por isso, admiro quem investe tanto na busca de novos sabores ou, melhor dizendo, na conjugação dos vários sabores e, claro está, cozinha com tanto esmero.

 O ceviche de quinoa e algas estava simplesmente genial.
 E os gelados, sobretudo o de chocolate com pepitas... mham mham...(este, quero tentar fazer em casa).
 Sorvete de frutos vermelhos (outro que vou experimentar).
 Bolo de banana e mirtilos (também vou fazer).
A gulosa que mora em mim, adorou tudo mas tem um especial carinho pelas sobremesas, ahahah.

sábado, 24 de junho de 2017

Escrito na água

Apesar de ter gostado, esperava mais. Na verdade, começo a ficar saturada destas personagens cheias de "macaquinhos no sótão", tornam a leitura muito entediante. Penso que a estória das "nadadoras" não foi suficientemente explorada. Além disso, descobri facilmente o que tinha acontecido, o que me retirou o prazer da descoberta. 
Este ano, mais uma vez, não fui à feira do livro. Em parte tive pena, pois queria muito explorar as várias banquinhas (de livros e comidinhas, ahahah). Mas a distância, o calor, a falta de tempo e o extremo cansaço, contribuíram para acompanhar o evento à distância (na medida do possível). Fica para o ano, quem sabe.